20 de novembro de 2016

Como me tornei vegetariana



Eu cresci num lar que sempre priorizou a alimentação saudável. Consumia pão integral feito pela minha mãe e evitávamos o consumo de carne (mesmo eu gostando bastante). Alguns tipos nunca consumimos, como carne de porco, e alguns tipos de peixes. Algumas regras básicas de saúde eram normais para mim desde criança, como não tomar líquidos durante as refeições (e só duas horas depois). Tentei ser vegetariana em minha adolescência umas duas vezes e não consegui.

Quando me casei decidi junto com meu esposo que adotaríamos a dieta vegetariana. O que me motivou a tomar esta decisão foi um determinado almoço na casa da minha sogra. Ela cozinha super bem e é adepta ao vegetarianismo. Neste dia em especial ela havia feito uma lasanha de berinjela. E eu relutei em pegar um pedaço, pois imaginei que estaria horrível. Servi só um pedacinho. Quando experimentei, fiquei surpresa: era simplesmente a comida vegetariana mais gostosa que eu já havia comido! Lógico que repeti, pegando um pedaço generoso! A partir desse dia entendi que seria possível ser vegetariana e comer coisas gostosas.

Começamos como Ovolactovegetarianos. Cortamos carne, frango e peixes de uma só vez. No início foi um pouco difícil, principalmente porque eu gostava bastante de frango caipira. Quando sentia o cheiro ficava com bastante vontade. Eu lutava comigo mesma.

O que tornou essa caminhada mais fácil foi o conhecimento que fui adquirindo. Li alguns livros sobre o assunto e fiz algumas pesquisas que me deram a certeza de que eu estava fazendo uma escolha inteligente. Escolha esta que já começava a trazer benefícios para a minha saúde.  Algo muito interessante é que eu passei a consumir vários vegetais que antes não consumia. Aprendi que a diversidade é importante e meu paladar foi se adaptando. Depois que eu mudei minha mente, passei a ter nojo de carne, e o aroma não me atrai mais.

No primeiro ano consumimos muito queijo e ovos. Mas fomos estudando e hoje consumimos o mínimo de ovos, leite e seus derivados. E pretendo um dia ser vegetariana estrita. Críticas?  Recebi muitas, por isso vou fazer um post especial sobre esse assunto.  Ter o marido junto comigo nesta decisão ajudou muito. Afinal, dois são mais fortes que um!

Com um ano de vegetariana fiz exames e os resultados mostraram que eu estava mais saudável do que quando eu consumia carne. Lembro que antes da mudança todo exame que eu fazia sempre recebia a notícia de estar com anemia. E em um ano de Ovolactovegetariana isso deixou de ser realidade para mim porque eu passei a consumir uma diversidade de vegetais que não consumia quando comia carne. Fiquei muito feliz, o que me deu ainda mais forças para continuar seguindo o vegetarianismo.

Hoje já fazem 3 anos que sigo essa dieta e minha vontade é a cada dia mais, eliminar o que me prejudica. Cortar de uma vez funcionou para mim, para você pode ser que não funcione. Mas uma coisa é certa: nada melhor do que o conhecimento para te libertar! E se você quer, você consegue! 

Conta aí como foi sua luta. Ou se você ainda está por decidir, o que é mais difícil para você? 

2 comentários:

 

Naturebices da Elen Template by Ipietoon Cute Blog Design